13º RIO DAS OSTRAS JAZZ & BLUES



Como tudo começou...

Despretensioso, porém cheio de charme. Assim nasceu o Projeto Rio das Ostras Instrumental – série de apresentações mensais realizada em 2001 e 2002 nas praias do balneário de Rio das Ostras. A receptividade do público e o aumento do número de turistas na cidade nos dias de shows despertaram nos gestores públicos locais o desejo de criar um evento mais ousado. O caminho escolhido foi apostar em uma programação de alto nível, que atendesse ao público local e incrementasse o turismo. A proposta, que em princípio tinha o objetivo de levar música de qualidade à população local, cresceu e se transformou no Rio das Ostras Jazz & Blues Festival.



O 1º Rio das Ostras Jazz & Blues Festival, aconteceu no ano de 2003 com a participação de Nuno Mindelis, Blues Etílicos, Baseado em Blues, Yamandú Costa e Kenny Brown, entre outros. O festival atraiu um grande público as jam sessions e aos palcos montados nas praias Costazul, Tartaruga e Mar do Norte. Foi dada a largada.

No ano de 2004, o 2º Rio das Ostras Jazz & Blues reuniu estrelas estrangeiras como Stanley Jordan, Jane Monheit e Big Time Sarah; além de artistas brasileiros do porte de Yamandú Costa, Romero Lubambo, Naná Vasconcellos, Sérgio Dias, e Márcio Montarroyos, entre outros. Nesta edição o Festival ganhou mais um palco, na Praia do Cemitério, e significativa cobertura da mídia.

Na terceira edição, em 2005, o Rio das Ostras Jazz & Blues consolidou sua posição de destaque no cenário musical do Brasil. Uma seleção dos melhores instrumentistas e intérpretes da atualidade se apresentou nos palcos montados em Costazul, na Praia da Tartaruga e na Lagoa de Iriry. A programação de shows mesclou artistas estrangeiros consagrados como Magic Slim, John Scofield, Mike Stern, Richard Bona, Eddie C. Campbell, Nnenna Freelon e Kenny Garrett; nomes do jazz nacional – Egberto Gismonti, Wagner Tiso, Ithamara Koorax e Vitor Biglione – e do blues brasileiro, representado por Celso Blues Boy, Big Joe Manfra, Jefferson Gonçalves e Sérgio Duarte. Também em 2005, foi criada a Cidade do Jazz e do Blues, em Costazul - espaço que passou a abrigar o palco principal, exposição de fotos e biografias dos mais importantes músicos dos gêneros, praça de alimentação com quatro restaurantes, telão lateral para transmissão dos shows ao vivo e ponto de venda de CDs, revistas e camisetas. De acordo com as estimativas oficiais, 12 mil pessoas assistiram ao festival neste ano. 

A 4ª edição do Rio das Ostras Jazz & Blues, em 2006, além dos shows nos palcos de Costazul, Tartaruga e Lagoa de Iriry, trouxe uma novidade. A Dixie Square Jazz Band percorreu os principais pontos da cidade, executando standards do jazz de New Orleans. A programação reuniu feras como Richard Bona, James Carter, Wallace Roney, Charlie Musselwhite – com a participação de Flávio Guimarães –, T.S. Monk, Eddy Clearwater, Banda Mantiqueira, Léo Gandelman e Marcos Suzano, Prado Blues Band e Fernando Noronha & Black Soul.

Em sua 5ª edição, o Rio das Ostras Jazz & Blues apresentou músicos consagrados e representantes da nova geração. Na programação de 2007 participaram Roben Ford, Stefon Harris, Ravi Coltrane, Soulive, Michael Hill e Roy Rogers. Entre as atrações nacionais Hamilton de Holanda, Dom Salvador, Luciana Souza e Romero Lubambo, Naná Vasconcelos e Big Gilson.

O 6º Rio das Ostras Jazz & Blues brindou o público com ícones como John Mayall & The Bluesbreakers. A programação trouxe ainda John Scofield, James “Blood” Ulmer, Vernon Reid - líder do Living Color, Will Calhoun’s, Regina Carter, Russell Malone, Bonerama e The Godfathers of Groove - formado por Reuben Wilson, Bernard "Pretty" Purdie e Grant Green Jr - com participação especial de Léo Gandelman. Entre as atrações nacionais, Blues Etílicos, Mauro Senise Quarteto, Taryn, Dudu Lima, Marcos Suzano, Jean-Pierre Zanella, Robson Fernandes Blues Band e Delicatessen. 

O 7º Rio das Ostras Jazz & Blues apresentou um saudável ecletismo de estilos e de gerações: Spyro Gyra, John Hammond, Coco Montoya e Jason Miles dividiram a programação com a modernidade e experimentação dos grupos The Bad Plus - um dos principais grupos do movimento Jam Band e Rudder – considerado pela crítica o mais progressivo e inovador grupo a atingir a cena musical nos últimos anos desde Medeski, Martin & Wood. As atrações nacionais retrataram a diversidade e a qualidade da nossa música: o pianista Ari Borger, o duo de violões Duofel – com a participação especial do percussionista Fábio Pascoal, o gaitista Jefferson Gonçalves, o grupo Pau Brasil e a Big Time Orchestra.

Em sua 8ª edição, o Rio das Ostras Jazz & Blues brindou o público com performances memoráveis: Ron Carter, acompanhado por Russel Malone e Mulgrew Miller, Rod Piazza e The Mighty Flyers, The Michael Landau Group, Raul de Souza e sua banda, Stanley Jordan e Armandinho Macedo e T.M. Stevens, que, acompanhado por Cindy Blackman, Delmar Brown e Blackbyrd Mc Knight, arrebatou a plateia com a sua energia contagiante. Esta edição manteve ainda a ousadia e o espírito democrático que transformou o Festival em um dos maiores do gênero no Brasil e no mundo ao abrir espaço para novos talentos do jazz e do blues nacional em um novo palco na Praça São Pedro, Centro de Rio das Ostras.

O 9º Rio das Ostras Jazz & Blues trouxe o trio Medeski, Martin & Wood, acompanhado pelo saxofonista Bill Evans; Roberto Fonseca, Nicholas Payton, a banda de eletro-jazz acústico Yellowjackets, Jose James, Jane Monheit, Bryan Lee, Saskia Laroo e Tommy Castro Band. O Brasil foi (muito) bem representado por Igor Prado, Nuno Mindelis, Ricardo Silveira, Azimuth e Leo Gandelman.

No ano de 2012, o Rio das Ostras Jazz & Blues comemorou seus 10 anos com shows que marcaram as edições anteriores como os de Mike Stern e Romero Lubambo, Michael Hill, Celso Blues Boy e Roy Rogers, considerado o show de blues mais eletrizante da história do festival; e levou atrações inéditas em seus palcos, entre elas, o pianista Kenny Barron, o saxofonista David Sanborn, o guitarrista Duke Rubillard, o baterista Billy Cobham, o baixista camaronês Armand Sabal-Lecco e os brasileiros Maurício Einhorn, Hélio Delmiro e Cama de Gato. 

Em termos de infraestrutura a 11ª edição do Rio das Ostras Jazz & Blues trouxe novidades no palco de Costazul. Mais conforto para os deficientes com a colocação de piso especial e rampas, estacionamento para motorhomes e bicicletários. Em 2013 o público estimado foi de 15.000 pessoas por dia. Mas, o Rio das Ostras Jazz & Blues também foi assistido em tempo real pela web por meio do portal da Prefeitura. Foram registrados acessos em cerca de 40 países – o maior número dos Estados Unidos, seguido da Argentina, Japão, França e Portugal.

A 12ª edição do Rio das Ostras Jazz & Blues, em 2014, trouxe Marcus Miller, Al Jarreau, Randy Brecker, HBC Super Trio - com Scott Henderson, Jeff Berlin, e Billy Cobham, Rick Estrin & The Nightcats, Popa Chubby, Rockin' Dopsie Jr., Raul Midón, Larry McCray, The Jig, Pepeu Gomes, Carlos Malta e Pife Muderno, Adriano Grineberg, Afro Jazz, Badi Assad e Marcos Suzano e Rio Jazz Orchestra e Taryn, com Toninho Horta. Além do público presente, o festival foi assistido pela Web TV em 58 países. 

Com todas as dificuldades de financiamento causado pela crise econômica que o Brasil atravessa, a edição 2015 do Rio das Ostras Jazz & Blues Festival manterá a qualidade musical e espera aumentar o público nos quatro dias de evento.

Mais do que um festival, o Rio das Ostras Jazz & Blues Festival é um lugar de encontros. Encontros de grandes músicos, de grandes histórias e de grandes plateias.



www.riodasostrasjazzeblues.com

 
Portuguese Afrikaans Arabic Bulgarian Chinese (Traditional) Dutch English French German Greek Hebrew Italian Japanese Korean Russian Spanish Swedish

festival

Apontado pelos críticos como um dos melhores festivais do gênero no mundo, o Rio das Ostras Jazz & Blues Festival chega à sua décima terceira edição. Este ano o Festival será realizado entre os dias 18 a 20 de novembro, com uma seleção dos melhores instrumentistas e intérpretes da atualidade, que se apresentarão em três palcos montados ao ar livre, com shows gratuitos.


O festival, realizado pela Azul Produções com o apoio da Prefeitura Municipal de Rio das Ostras, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, entrou para o calendário oficial de eventos do Estado do Rio de Janeiro, devido a sua importância.